Buscar
 
 

Resultados por:
 


Rechercher Busca avançada

Últimos assuntos
» 1º salgado - ricardo
2011-06-15, 15:31 por Pedro armadilha 0.5

» meu aquário novo
2011-06-15, 15:26 por Pedro armadilha 0.5

» 1º Reef Marco Mendes
2011-05-18, 15:30 por Marco Mendes

» Reef 260Litros
2011-04-07, 12:59 por Andre

» Pedra ornamental
2011-03-28, 12:32 por Filipe Faria Meca

» Discus Spot ...
2011-03-19, 18:08 por Andre

» Espaço dedicado à TMC (Tropical Marine Centre)
2010-12-10, 06:06 por Raul Matos

» Vila Velha
2010-11-17, 14:02 por Alex Feliciano

» TPA`s (Troca parciais de água)
2010-11-11, 09:00 por joaoTomas

Galeria


Navegação
 Portal
 Índice
 Membros
 Perfil
 FAQ
 Buscar
Votação

Qual a melhor marca de filtros na sua opinião?

9% 9% [ 3 ]
6% 6% [ 2 ]
76% 76% [ 26 ]
0% 0% [ 0 ]
0% 0% [ 0 ]
0% 0% [ 0 ]
9% 9% [ 3 ]
0% 0% [ 0 ]

Total dos votos : 34

Novembro 2018
SegTerQuaQuiSexSabDom
   1234
567891011
12131415161718
19202122232425
2627282930  

Calendário Calendário


Ciclo do fosforo no aquario

Ir em baixo

Ciclo do fosforo no aquario

Mensagem  daniel santos em 2009-10-15, 16:48

" Ciclo do Fósforo no Aquário

O elemento fósforo é fator limitante quanto a produtividade nas águas e participante ativo no desenvolvimento dos organismos aquáticos.
No sistema aquático, o fósforo é encontrado sob a forma de fosfato, sendo o ortofosfato o mais comum e o mais utilizado pelos vegetais. Na água, tais compostos são encontrados em pequenas quantidades, mas mesmo assim é muito importante no metabolismo respiratório e fotossintéco das plantas.
Bem menos conhecido que o CICLO DO NITROGÊNIO, porém não menos importante, o CICLO DO FOSFATO não necessita de bactérias para ocorrer. A sua circulação passa de um organismo a outro, de um ser vivo a outro, podendo ser através da cadeia alimentar, na forma orgânica e eventualmente retornar a forma inorgânica e ser reciclado. Por ex.: sua incorporação é iniciada na ingestão pelo plâncton, na forma livre,podendo ser incorporada a outros organismos através da ingestão dos diversos alimentos.
O fosfato no meio aquático tem como origem dos minerais fosfáticos,(apatitas) e os despejos domésticos e industriais. Por ser muito reativo, ou seja reage facilmente com diversos elementos, nunca é encontrado na natureza em seu estado puro e quando entra em contato com o ar, forma o fosfato- PO4.
A disponibilidade do fosfato inorgânico é muitíssimo maior no solo e me sistemas aquáticos que permitam a penetração da luz, ou seja águas com transparência maior. Nesse caso, o fósforo estará numa forma insolúvel e precipitado. As formas do fósforo precipitadas no substrato, correspondem a 94,1% do seu total em um sistema equilibrado: já nas formas solúveis na água, propriamente dita, ocupam apenas 0,0005%; as incorporadas ao plancton em cerca de 3,3995% e nos organimos bentônicos 1,8%. NO solo, as formas solúveis adsorvidas intersticialmente, ocupam 0,7%.
Em águas ricas em cálcio, (meio alcalino), forma-se o fosfato de cálcio, que se precipita no sedimento e em águas com ferro e alumínio, o fosfato é liberado quando em condições redutoras. Com o nível de oxigênio alto, águas ricas em ferro, fazem precipitar a forma a forma de fosfato ferroso insolúvel, juntamente com o hidróxido férrico, sendo portanto um fator considerável para a redução do elemento fósforo é a oxigenação das águas.
Para seu controle ou retirada do meio líquido, a prática da adição de removedores e fixadores é utilizada, porém nestes casos são fixados outros micronutrientes que irão permanecer no substrato e ai não disponíveis aos organismos aquáticos, em geral.. A maioria desses produtos são produzidos a base de carbonatos de cálcio ou compostos de alumínio(hidróxidos) este último favorecendo a diminuição da alcalinidade da água, com a precipitação dos carbonatos de cálcio e magnésio. O hidróxido de ferro é o mais aconselhado, visto que apresenta capacidade maior de de se unir rapidamente com o fósforo, competindo dessa maneira com os outros nutrientes, retirando-se da água por precipitação e sem grandes alterações em outras variáveis como, pH, alcalinidade, níveis de CO2, e na capacidade de tamponamento do meio.
Água clara, muito transparente e limpa, pode ser associada ao nível baixo de fósfato, possivelmente com expressividade de espécies de algas, porém em quantidade bem menor.Essa variedade de espécies, diminui a medida que aumenta o nível de fósfato na água.
Em sistemas aquáticos, considerados não poluidos, mas que recebam contínuas porções de fosfato, através dos mais diversos contribuintes, irão apresentar um maior crescimento de um grupo de organismos, as cinobactérias, consideradas com algas, por sintetizar clorofila e realizar fotossíntese, porém com outras caracteríticas organizacionais semelhante as bactérias.
Com a explosão de algas, a água torna-se turva, diminuindo a transparência, caracterizando o que se chama de eutroficação ou seja ocasionado por um aumento gradual e contínuo de nutrientes.Tal explosão significa diminuição de capacidade de penetração da luz, queda do processo fotossintético, declínio de oxigênio, queda das trocas gasosas, aumento da decomposição da matéria orgânica e possível morte de organismos, gerando situações anaeróbicas(sem oxigênio) e a ação das bactérias que não necessitem deste gás, liberando-se toxinas das algas e bactérias, e a presença de sulfetos, amônias e nitrito."

Autor: peixefauna
avatar
daniel santos
Moderador
Moderador

Mensagens : 57
Data de inscrição : 27/09/2009
Idade : 27
Localização : Caldas da Rainha

Voltar ao Topo Ir em baixo

Voltar ao Topo


 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum